::: INCRÍVEL IMPACTO DE METEORITO NA RÚSSIA ONTEM :::

Дмитрий Пашнин (Youtube)

Fantástico vídeo mostrando o clarão do meteoro em Chelyabinsk

 

Ontem, quando cheguei em Poços de Caldas/MG para dar aulas, os alunos plugadíssimos já tinham em primeira mão a notícia da queda de um meteorito na Rússia na região dos Montes Urais.

Somente quando voltei para casa, depois do almoço, e já me preparando para acompanhar a aproximação do Asteroide 2012 EA14 com a Terra (veja post anterior), fui saber mais detalhes sobre o fenômeno na Rússia.

Hoje já temos imagens incríveis, inclusive em vídeo, do que aconteceu por lá. Assustadoramente lindo! 

Confira super coleção de inúmeras fotos e vídeos em:


Um objeto que vem do espaço, dependendo da sua trajetória, pode cair em qualquer ponto do globo terrestre. Este que caiu na Rússia, algumas horas antes, passou sobre o Brasil. Como sabemos? Ele foi registrado pelo satélite europeu Meteosat 9 às 17h20min da quinta-feira, dia 14, pasando sobre território brasileiro. Confira na imagem abaixo.

Lapis/Ufal

Meteoro (brilho central) cruzando o céu do Brasil na quinta-feira  


:: Meteoro e Meteorito: tem diferença? 


Bendegó, o maior meteorito encontrado no Brasil


Tem sim! Meteoro é o nome do fenômeno luminoso que ocorre na atmosfera quando um corpo, em alta velocidade, superaquece e brilha, deixando um rastro luminoso. 
Na maioria das vezes o corpo nem chega a cair no chão porque sofre vaporização integral. Mas se for um corpo maior, mesmo perdendo massa no processo de aquecimento por fricção com o ar, pode "sobrar" material para atingir o solo. Neste caso, o corpo que cai e atinge a superfície do planeta é chamado de meteorito, como o Bendegó (foto acima) que é o maior meteorito encontrado em solo brasileiro em 1784.
Abordei o tema neste post (de 2005) e esta matéria de hoje do UOL Ciência ilustra muito bem a ideia, com desenhos bem didáticos.


:: Bendegó: conheça a história em detalhes

No vídeo abaixo, a astrônoma Maria Elisabeth Zucoloto conta a história do Bendegó em matéria para a Revista Ciência Hoje das Crianças. A matéria é para crianças mas garanto que até os marmanjos vão gostar.


Entrevista em vídeo para a Revista Ciência Hoje das Crianças

 

A profa. Maria Elisabeth Zucoloto comanda um projeto de "caça a meteoritos" em solo brasileiro que abordei em  Será que tem um E.T. no seu quintal?.

Ela também está diretamente ligada ao site www.meteoritos.com.br que tem informações completíssimas sobre meteoritos e conta nesta página a história do Bendegó em detalhes. 

 


 

Para saber mais

 

  • Matéria bacana na Ciência Hoje On Line (com entrevista do astrônomo Enos Picazzio do IAG/USP)
  • Press Release do ON - Observatório Nacional do RJ (em PDF)

 





Um forte abraço. E Física na Veia!
prof. Dulcidio Braz Júnior (@Dulcidio)
às 14h17





::
:: Clique e recomende este post para um amigo
::


 
  ::: ASTEROIDE VAI PASSAR 'RASPANDO' NA TERRA HOJE :::


Eyes On The Solar System: clique na imagem acima para abrir o site

 

No momento em que começo a escrever este post, faltam menos de 30 minutos para que o asteroide 2012 DA14 passe "raspando" na Terra, exatamente às 17h24min (horário de Brasília).

Para muitos, a distância de cerca de 27000 km que o objeto vai atingir em sua máxima aproximação com a Terra é grande  e o termo "raspando" vai soar bastante exagerado.

Mas é que a Terra tem cerca de 13000 km de diâmetro. Fazendo as contas, o asteroide vai passar a cerca de "duas Terras da susperfície terrestre". Em Astronomia, isso é muito pouco! Mas em 27 de junho de 2011 outro asteroide menor passou a menos de "uma Terra da Terra", muito mais de "raspão" do que o 2012 DA14 (confira aqui). E vale lembrar também que 27000 km é altitude menor do que a dos satélites geoestacionários (veja aqui).

Mas fique tranquilo, não há risco de colisão desse asteroide com a Terra. Pelo menos desta vez. Mas o pequeno corpo de cerca de 45 m de diâmetro e 130.000 toneladas de massa vai passar outras vezes próximo à Terra. E estima-se que em duas décadas possa passar bem mais perto do nosso planeta. Os astrônomos estão de olho nele e em outros corpos menores que orbitam o Sol e são "vizinhos" da Terra.

Não é por acaso que a NASA mantém o NEO - Near Earth Object que vem monitorando o céu em busca de objetos potencialmente perigosos para nós aqui na Terra. 

Infelizmente, o 2012 DA14 é objeto pequeno demais para ser visto a olho nu. Além disso, passará sobre o Oceano Índico, bem longe do Brasil. Ele deve ser monitorado com radar. Mas você pode fazer uma simulação da aproximação do asteroide em rempo real pelo site Eyes On The Solar System. Basta clicar no link "Asteroid FlyBy", logo na página inicial, ou ir direto para este endereço. Para ter sucesso você vai precisar do Java instalado no seu computador.

 


Upgrade [16/fevereiro/2013]

O Observatório Gingin da Austrália conseguiu registrar a passagem do asteroide. Confira o vídeo abaixo.

Gingin Observatory/CNN




Já publicado aqui no Física na Veia!





Um forte abraço. E Física na Veia!
prof. Dulcidio Braz Júnior (@Dulcidio)
às 17h06





::
:: Clique e recomende este post para um amigo
::


 
  ::: LHC ENTRA EM LONGA PARADA TÉCNICA :::


Clique na imagem para abrir versão maior e legível (em ingês)

 

Cientistas do CERN - Organização Europeia para Pesquisa Nuclear anunciaram hoje que o LHC - Large Hadron Collider (o grande acelerador/colisor de hadrons) foi desligado para uma longa parada técnica que está sendo chamada de LS1 (Long Shutdown 1) e deve durar 14 meses.

A maior e mais complexa máquina de todos os tempos vai passar por uma minuciosa manutenção e preparar-se para, a partir da segunda metade de 2014, voltar a operar com energia cada vez mais próxima dos 7 TeV por próton em cada feixe, valor recorde de energia em aceleradores de partículas para o qual o LHC foi especialmente desenhado.

Imagine só como deve ser inspecionar um equipamento complexo que fica espalhado por um tunel subterrâneo de 27 km, refazendo todas as interconexões entre os eletroimãs! E ainda olhar os detectores que são camadas e mais camadas de sensores eletrônicos que ficam estrategicamente organizados em quatro principais enormes cavernas onde as colisões ocorrem e são registradas por um complexo computacional!

E tem muito mais. Na verdade, todo o complexo de aceleradores (do qual o LHC é o quinto estágio) será revisado. Vai ser um trabalho incrível! Clique na imagem acima para ver uma lista completa dos reparos e melhorias que serão feitas nesta máquina fantástica! 

Segundo Rolf Heuer, diretor geral do CERN, "Temos muitas razões para nos sentirmos muito satisfeitos com os três primeiros anos de trabalhos com o LHC". E completou "A máquina, os experientos, a parte computacional e toda a infraestrutura funcionou de forma brilhante, e ainda temos a maior descoberta científica guardada no bolso", referindo-se à descoberta de um novo bóson com características compatíveis com o Bóson de Higgs, a última de um total de 61 partículas que faltava para validar o Modelo Padrão (ou Standard Model).

LHC mal começou a trabalhar. E já fez história! Tenho certeza de que, quando voltar a operar, em 2014, muito mais "potente e afinado", vai continuar alimentando as páginas da história da Ciência moderna com muitas novidades, algumas já suspeitas e previstas, outras talvez inesperadas. Ainda ouviremos falar de incríveis descobertas vindas lá de Genebra!  


Para saber mais


Já publicado aqui no Física na Veia!

Sobre o LHC

Sobre a possibilidade do Brasil tornar-se membro oficial do CERN

 





Um forte abraço. E Física na Veia!
prof. Dulcidio Braz Júnior (@Dulcidio)
às 18h45





::
:: Clique e recomende este post para um amigo
::


 
  ::: RATOS CONSEGUEM 'TOCAR' RADIAÇÃO INFRAVERMELHA :::

uol.com.br

Prof. Miguel Nicolelis


Eu estava aproveitando o feriado de Carnaval, logo depois do almoço, trabalhando num texto de divulgação científica para uma revista local quando, pelo Twitter, recebi mensagem do professor Miguel Nicolelis avisando sobre um novo paper:

De cara a notícia chamou minha atenção. Retuitei. E o prof. Nicolelis prosseguiu contando as novidades:

E completou:

 

Sensacional, comemorei! E veio mais um tweet: 

 

Imediatamente lembrei-me deste post de novembro do ano passado onde abordo os limites da percepção humana de som (ondas mecânicas) e de luz (ondas eletromagnéticas). E tuitei para o prof. Nicolelis:

E ele, gentilmente, respondeu:

 

Eu, que adoro Astronomia, fiquei imaginando como seria ver o céu com uma prótese dessas plugada no cérebro e completei:

E com o bom humor de sempre o prof. Nicolelis respondeu:

 

Há alguns minutos, mais ao final da tarde, o prof. Nicolelis passou o link para o artigo (infelizmente liberado apenas para assinantes do sistema). Mas você pode conferir aqui uma versão preliminar mas bem completa do artigo, onde há vários vídeos do experimento, como este logo abaixo, e um link para o texto completo em PDF.

O artigo descreve um experimento bem-sucedido em que acoplaram um sensor de radiação infravermelha ao cérebro de ratos adultos através de uma neuroprótese "plugada" diretamente ao córtex somatosensório, região responsável pelo tato. Com a nova capacidade de "sentir" os estímulos externos desta radiação invisível aos olhos dos mamíferos, os ratos aprenderam a lidar com a radiação infravermelha a partir de uma sensação tátil e não visual. É como se os ratos fossem capazes de "tocar" a radiação infravemelha em vez de simplesmente captá-la com os olhos.

O trabalho, original, chama a nossa atenção para o fato de que neuropróteses podem, no futuro, minimizar problemas de percepção sensorial em mamíferos, restaurando de forma parcial ou integral funções neurológicas normais prejudicadas* e até mesmo ampliando as suas capacidades de percepção naturais. 


Note a percepção 'extra' do rato para o infravermelho pós implante

 

Incrível, não? Parece Ficção Científica. Mas é Ciência de ponta, e feita por um brasileiro que nos orgulha pelo seu trabalho ímpar de importância mundial! Mais um detalhe: Rafael Carra, que assina o paper junto com o prof. Nicolelis e Eric E. Thomsom também é brasileiro, formado em medicina pela USP, e estagiou no lab do prof. Nicolelis. Portanto, o trabalho é 66,67% brasileiro!  

Você pode conhecer mais de perto o trabalho do prof. Nicolelis em dois sites:

  1. beyondboundariesnicolelis.net/Portuguese  
  2. nicolelislab.net

 


* Prejudicadas por um acidente ou uma doença degenerativa, por exemplo.


Para saber mais

 


 

Já publicado aqui no Física na Veia!

 





Um forte abraço. E Física na Veia!
prof. Dulcidio Braz Júnior (@Dulcidio)
às 16h37





::
:: Clique e recomende este post para um amigo
::


 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]  
 
 
 



Dulcidio Braz Jr
Físico/Professor, 49 anos

São João da Boa Vista
São Paulo/Brasil
  visitante(s) on line agora
Física na Veia!, um Blog Legal do UOL!
Clique e assine

Busca aqui no Física na Veia!
 
 

Clique para conhecer meu livro de Física Moderna
Sobre Física, você diria que:
Adora
Gosta, mas tem muita dificuldade em aprender
Não gosta, mas reconhece que é importante
Não gosta e acha bobagem
Odeia
Votar Ver resultado parcial





  ESPECIAIS TEMÁTICOS








Clique aqui e dê sua nota para o Física na Veia

Clique aqui e indique o Física na Veia para os amigos!





Add to Technorati Favorites