::: CLONANDO GALILEU :::


Galileu Galilei (1564-1642)

 

Acabo de chegar de uma Oficina de Construção de Lunetas com os alunos do curso superior. Apesar de ser um final de semana prolongado, logo às 9h o pessoal estava animado com a ideia de entender como funciona uma luneta e ainda aprender a fazer uma réplica da luneta de Galileu que em 2009 completa 400 anos.

No período da manhã trabalhamos a óptica da reflexão e da refração (teoria e experimentos). O curso foi todo em multimídia.


Slide mostrando o comportamento da luz na reflexão e na refração


Slide com o esquema óptico da luneta galileana


Slide ilustrando o funcionamento do telescópio newtoniano

Falamos sobre os mais diversos telescópios, da luneta de Galileu aos telescópios espaciais. E a teoria desenvolvida na tela foi devidamente demonstrada em experimentos numa bancada óptica.


Experimento mostrando convergência/divergência


Obtenção experimental do foco de uma lente convergente

Na parte da tarde fomos fabricar as lunetas. Inicialmente a turma se dividiu em duas.


Turma dividida. Trabalho dividido.

Para agilizar o processo, metade dos alunos foi serrar os canos de PVC para fazer os corpos das lunetas enquanto a outra metade lixava os canos já serrados para dar um melhor acabamento.


Enquanto uns serravam os canos...


... outros lixavam, dando acabamento.

Canos serrados e lixados, fomos para o laboratório para montar as lunetas. Cada um dos alunos pegou o seu kit com lentes, arruelas, feltros e outras peças de PVC.


Kit para montar a luneta

E foi divertido! Fui dando as instruções, montando uma luneta, e cada um foi montando a sua própria luneta simultaneamente. Mas um ia ajudando ao outro a resolver pequenos problemas que naturalmente surgem no processo prático. E nunca é demais treinar companheirismo e solidariedade.


Todo mundo caprichando na sua luneta

Ao final, todo mundo saiu curioso para fora do laboratório para testar a luneta recém fabricada. Como ainda era dia, olharam a paisagem que aparecia invertida e puderam constatar que as lunetas funcionavam! Vale lembrar que as nossas lunetas são astronômicas e, portanto, fornecem imagem "de ponta cabeça" o que, numa observação astronômica, não é problema. 


Test drive. Funciona!

E aí está a turma de "clones de Galileu"! Todos orgulhosos. E eu também! Eu sei que cada uma dessas dez lunetas vai servir para observações astronômicas de outras tantas pessoas e assim o processo de "clonar" Galileu será bastante eficiente. Um dos alunos até comentou que fez o curso pensando em poder fazer observações astronômicas com o filho. Muito bacana!


"Clones" de Galileu orgulhosos com os instrumentos fabricados

Tomara que neste final de semana prolongado o céu noturno esteja limpo para todo mundo poder testar o novo brinquedinho e sentir na pele a emoção que Galileu vivenciou há 400 anos quando começou a desvendar os segredos do Universo!


 

 
 Post comemorativo do Ano Internacional da Astronomia no Brasil.


Já publicado aqui no Física na Veia!





Um forte abraço. E Física na Veia!
prof. Dulcidio Braz Júnior (@Dulcidio)
às 18h28





::
:: Clique e recomende este post para um amigo
::


 
  ::: LCROSS: IMAGENS DO IMPACTO NA LUA :::


Cena do filme "A Trip To The Moon" (1902)

Acima vemos o  que poderia ser uma imagem do foguete Centauro que desacoplou da  LCROSS ontem e colidiu com a Lua hoje, pelo menos na concepção artística de George Melies, diretor do conhecido "A Trip To The Moon", primeiro filme de ficção científica produzido em 1902, tempo do cinema mudo e em preto e branco. A obra tem 14 minutos e roda em 16 quadros por segundo, padrão da época. O cimema em película atual tem padrão de 24 quadros por segundo e o vídeo digital 30 quadros (ou frames) por segundo. 

Acabei de sair da sala de aula e estou aguardando notícias e imagens do experimento da NASA que já é sabido foi bem-sucedido. Encontrei, no canal da NASA do Youtube, este video

Assim que tiver mais material e links, posto aqui. Estou acompanhando o site oficial da missão.





Um forte abraço. E Física na Veia!
prof. Dulcidio Braz Júnior (@Dulcidio)
às 09h35





::
:: Clique e recomende este post para um amigo
::


 
  ::: SONDA COMETERÁ SUICÍDIO LUNAR :::

NASA

Concepção artística da missão científica

Amanhã, sexta-feira, 9 de outubro, a NASA vai bombardear a Lua duas vezes. E o mais legal é que os impactos poderão ser acompanhados ao vivo!

Não se trata, obviamente, de uma mera brincadeira de tiro ao alvo e sim de um experimento científico com um propósito bem definido: detectar com certeza a presença de água na Lua.

A sonda LCROSS - Lunar CRater Observation and Sensing Satelitte (Satélite de Observação e Sensoriamento de Cratera Lunar), lançada em 18 de junho deste ano e que já está orbitando a Lua há algum tempo e aproveitando para fazer um mapeamento do nosso satélite, vai suicidar-se num mergulho fatal em direção ao solo lunar. Na verdade, antes dela, o foguete propulsor da sonda, o mesmo que a tirou da Terra e a levou para a Lua, será desacoplado da sonda e teleguiado para colidir a cerca de 8.000 km/h com uma cratera lunar. Espera-se que desta primeira colisão uma nuvem de material lunar seja erguida por cerca de 9 km de altura. Em seguida é a sonda que vai mergulhar em direção à Lua, para dentro desta nuvem, registrando dados e enviando-os em tempo real até a colisão mortal.

Cabeus,a cratera escolhida, fica no pólo sul lunar, numa região fria que nunca é banhada pelo Sol. Se tiver água, ela está com certeza congelada. Com o impacto, fragmentos de gelo e até mesmo vapor d'água poderão ser ejetados e observados pela sonda.

O desacoplamento do foguete vai acontecer ainda hoje por volta das 22h (horário de Brasília). O primeiro impacto (do foguete) está previsto para amanhã, sexta-feira, logo cedo, às 8h31min (também horário de Brasília). Em seguida, no momento propício, a sonda receberá o comando para mergulhar e fazer a sua tarefa final antes de se espatifar na Lua.   

Estima-se que uma hora depois do impacto da sonda os cientistas já tenham dados suficientes para confirmar ou não a presença de água na Lua. Vamos aguardar!

O telescópio espacial Hubble, dentre outros, estará devidamente apontado para a Lua. Ninguém vai querer perder detalhes do espetáculo. E o experimento poderá ser acompanhado em tempo real pela NASA TV. Dá para imaginar a cena? A Lua crescendo diante da lente da câmera da sonda que vai atravessando a nuvem de fragmentos! Vai ser fantástico! Fique de olho no site oficial do projeto que tem um relógio em contagem regressiva. Eu estarei dando aulas neste horário e não vou poder ver o experimento em tempo real. Mas, assim que botar a cara para fora da sala de aula, vou acessar a internet para ver os resultados.


Para saber mais

  • Vídeo (em mov) com animação da NASA ilustrando como será a missão  


Já publicado aqui no Fìsica na Veia!





Um forte abraço. E Física na Veia!
prof. Dulcidio Braz Júnior (@Dulcidio)
às 18h59





::
:: Clique e recomende este post para um amigo
::


 
  ::: COMUNICAÇÃO COM FIBRAS ÓPTICAS E O CCD: NOBEL DE FÍSICA 2009 :::

nobelprize.org

kao, Boyle e Smith laureados com o Nobel de Física 2009

Três cientistas foram laureados com o Nobel de Física em 2009: Charles Kao (nascido em Xangai mas que tem cidadania norte-americana e britânica), Willard Boyle (que tem cidadania norte americana e canadense) e George Smith (norte americano).

Segundo o comitê do Nobel para a Física na Real Academia Suceca de Ciências, estes pesquisadores, através de inovações práticas e também ferramentas teóricas, tiveram papel fundamental na formatação da sociedade em rede em que vivemos atualmente. Só para se ter uma ideia quantitativa, a rede óptica instalada atuamente, com enorme potencial e perspectivas para crescer bastante, já tem comprimento suficiente para dar umas 25 voltas na Terra!

O prêmio de 1,4 milhão de dólares será dividido em três partes:

  • Metade vai para Kao pelas "inovações relacionadas com a transmissão da luz em fibras ópticas na comunicações à distância", trabalho intimamente ligado às telecomunicações, desde a telefonia até a internet rápida. 
  • Boyle e Smith ficam cada um com um quarto do prêmio pela "invenção do CCD - Charged-Couple Device ou Dispositivo de Carga Acoplada, um sensor semicondutor que utiliza-se do Efeito Fotoelétrico(*) para registrar imagens" e está presente nas mais diversas câmeras fotográficas e de vídeo digital, desde aplicações amadoras até as mais profissionais, inclusive na coleta de dados em astroimagens usadas na Astrofísica e na Cosmologia de ponta.

Quando Kao começou a sua pesquisa nos anos 60 as transmissões por fibra óptica ocorriam de forma ininterrupta até no máximo 20 km. Graças ao seu trabalho, hoje é possível enviar sinais digitais por fibras de vidro ultrapuras em até 100km. E estes sinais digitais podem ser textos, música, imagens estáticas ou em movimento, comunicações telefônicas, dentre outras. Vale lembrar que as imagens digitais obtidas através da captura em CCDs, diferentemente das fotos em película (filmes), já estão no formato final para serem transmitidas por fibras ópticas, o que agiliza todo o processo de comunicação em rede. 

Estes três pesquisadores são uma prova do que eu sempre digo: a Física vem contribuindo cada vez mais de maneira contundente para mudar a cara do mundo. Alguém duvida?


(*) O Efeito Fotoelétrico foi brilhantemente descrito por Albert Einstein (1879-1955) em 1905 com base na ideia de Quantização da Radiação Eletromagnética sugerida por Max Planck (1858-1947). Aliás, foi por causa deste trabalho com o Efeito Fotoelétrico que Einstein recebeu o Nobel de Física em 1921. Mas a invenção do CCD teve que esperar muitas décadas pois não havia ainda a microeletrônica e toda a Física de semicondutores para realizar aplicações tecnológicas da teoria de Einstein, o que não deixa de ser mais uma prova de como Einstein sempre esteve muito adiante do seu tempo.
Para navegar 

 


Já publicado aqui no Física na Veia!





Um forte abraço. E Física na Veia!
prof. Dulcidio Braz Júnior (@Dulcidio)
às 08h29





::
:: Clique e recomende este post para um amigo
::


 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]  
 
 
 



Dulcidio Braz Jr
Físico/Professor, 49 anos

São João da Boa Vista
São Paulo/Brasil
  visitante(s) on line agora
Física na Veia!, um Blog Legal do UOL!
Clique e assine

Busca aqui no Física na Veia!
 
 

Clique para conhecer meu livro de Física Moderna
Sobre Física, você diria que:
Adora
Gosta, mas tem muita dificuldade em aprender
Não gosta, mas reconhece que é importante
Não gosta e acha bobagem
Odeia
Votar Ver resultado parcial





  ESPECIAIS TEMÁTICOS








Clique aqui e dê sua nota para o Física na Veia

Clique aqui e indique o Física na Veia para os amigos!





Add to Technorati Favorites