::: 125 QUESTÕES EM ABERTO :::

Para comemorar 125 anos de existência, a Science Magazine elaborou uma lista com 125 perguntas ainda não respondidas pela ciência. Confira abaixo, sem perder o fôlego, com destaque para as 25 primeiras.

  1. De que o Universo é feito?
  2. Qual é a base biológica da consciência?
  3. Por que os humanos têm tão poucos genes?
  4. Até que ponto há um elo entre variação genética e saúde?
  5. As leis da física podem ser unificadas?
  6. Quanto a vida humana pode ser aumentada?
  7. O que controla a regeneração de órgãos?
  8. Uma célula de pele pode virar um neurônio?
  9. Como uma única célula "adulta" pode gerar uma planta inteira?
  10. Como o interior da Terra funciona?
  11. Estamos sozinhos no Universo?
  12. Como e onde a vida na Terra surgiu?
  13. O que determina a diversidade das espécies?
  14. Que mudanças genéticas nos tornaram humanos?
  15. Como as memórias são gravadas e recuperadas?
  16. Como o comportamento cooperativo evoluiu?
  17. Como dar abrangência às descobertas da biologia molecular?
  18. Até onde podemos levar a automontagem química?
  19. Quais são os limites da computação convencional?
  20. Podemos desligar seletivamente respostas imunológicas?
  21. A incerteza quântica tem fundações mais profundas?
  22. É possível criar uma vacina contra o HIV?
  23. Quão quente será o mundo-estufa?
  24. O que pode substituir o petróleo, e quando?
  25. Malthus continuará errando?
  26. O nosso é o único Universo?
  27. O que causou a inflação do cosmos?
  28. Quando a como as primeiras estrelas e galáxias se formaram?
  29. De onde vêm os raios cósmicos de energia ultra-alta?
  30. O que dá energia aos quasares?
  31. Qual é a natureza dos buracos negros?
  32. Por que há mais matéria do que antimatéria?
  33. O próton decai?
  34. Qual é a natureza da gravidade?
  35. Por que o tempo é diferente das outras dimensões?
  36. Há partículas menores do que os quarks?
  37. Os neutrinos são sua própria antipartícula?
  38. Há uma teoria unificada que explica todos os sistemas eletrônicos correlacionados?
  39. Qual é o laser mais poderoso que os cientistas podem construir?
  40. Os pesquisadores podem fazer uma lente óptica perfeita?
  41. É possível criar semicondutores magnéticos que trabalham em temperatura ambiente?
  42. Qual é o mecanismo de pareamento por trás da supercondutividade de alta temperatura?
  43. Podemos desenvolver uma teoria geral da dinâmica de fluxos turbulentos e do movimento de materiais granulares?
  44. Existem elementos atômicos estáveis mais pesados?
  45. A superfluidez é possível num sólido? Se sim, como?
  46. Qual é a estrutura da água?
  47. Qual é a natureza do estado do vidro?
  48. Há limites para a síntese química racional?
  49. Qual é a eficiência máxima das células fotovoltaicas?
  50. A fusão será sempre a fonte de energia do futuro?
  51. O que conduz o ciclo magnético solar?
  52. Como os planetas se formam?
  53. O que causa as eras glaciais?
  54. O que provoca as inversões do pólo magnético da Terra?
  55. Há precursores de terremoto que podem levar a previsões úteis?
  56. Há - ou houve - vida em alguma outra parte do Sistema Solar?
  57. Qual é a origem da homoquiralidade na natureza?
  58. Podemos prever como proteínas se dobram?
  59. Quantas proteínas há nos seres humanos?
  60. Como as proteínas encontram suas parceiras?
  61. Quantas formas de morte celular existem?
  62. O que mantém o tráfego intracelular coordenado?
  63. O que permite que componentes celulares se repliquem sem auxílio do DNA?
  64. Que papéis as diferentes formas de RNA cumprem na função do genoma?
  65. Que papéis os telômeros e centrômeros cumprem na função do genoma?
  66. Por que alguns genomas são realmente grandes e outros bem compactos?
  67. O que é todo o "lixo" presente nos nosso genomas?
  68. Quanto as novas tecnologias irão reduzir o custo do seqüenciamento?
  69. Como órgãos e organismos inteiros sabem quando parar de crescer?
  70. Como o genoma pode mudar, além de por mutações herdadas?
  71. Como a assimetria é determinada num embrião?
  72. Como membros e faces se desenvolvem e evoluem?
  73. O que inicia a puberdade?
  74. As células-tronco estão ligadas a todos os cânceres?
  75. O câncer é suscetível ao controle imunológico?
  76. Os cânceres podem ser controlados, em vez de curados?
  77. A inflamação é um grande fator em todas as doenças crônicas?
  78. Como as doenças de príon funcionam?
  79. Quanto os vertebrados dependem do sistema imune para combater infecções?
  80. A memória imunológica exige exposição crônica aos antígenos?
  81. Por que uma mulher grávida não tem rejeição ao feto?
  82. O que sincroniza o relógio circadiano do organismo?
  83. Como os organismos migratórios se localizam?
  84. Por que nós dormimos?
  85. Por que nós sonhamos?
  86. Por que há períodos críticos para o aprendizado da linguagem?
  87. Os feromônios influenciam o comportamento humano?
  88. Como anestésicos gerais funcionam?
  89. O que causa esquizofrenia?
  90. O que causa autismo?
  91. Até que ponto podemos conter o mal de Alzheimer?
  92. Qual é a base biológica do vício?
  93. A moralidade está gravada na configuração do cérebro?
  94. Quais são os limites de aprendizado para as máquinas?
  95. Quanto da personalidade é genético?
  96. Qual é a raiz biológica da orientação sexual?
  97. Por que sempre haverá discordância em árvores genealógicas da vida?
  98. Quantas espécies há na Terra?
  99. O que é uma espécie?
  100. Por que a transferência lateral ocorre em tantas espécies e como?
  101. Quem era LUCA (o último ancestral universal comum, na sigla em inglês)?
  102. Como as flores evoluíram?
  103. Como as plantas fazem as paredes celulares?
  104. Como o crescimento de plantas é controlado?
  105. Por que todas as plantas não são imunes a todas as doenças?
  106. Qual é a base para a variação em tolerância a estresse em plantas?
  107. O que causou as extinções em massa?
  108. Podemos evitar extinções?
  109. Por que alguns dinossauros eram tão grandes?
  110. Como os ecossistemas reagirão ao aquecimento global?
  111. Quantos tipos de humanos coexistiram no passado recente e como eles se relacionavam?
  112. O que deu à luz o comportamento humano moderno?
  113. Quais são as raízes da cultura humana?
  114. Quais são as raízes evolutivas da linguagem e da música?
  115. O que são as raças humanas e como se desenvolveram?
  116. Por que alguns países crescem e outros param?
  117. Que impacto grandes déficits governamentais têm nas taxas de juros e de crescimento econômico dos países?
  118. As liberdades política e econômica estão intimamente ligadas?
  119. Por que a pobreza aumentou e a expectativa de vida diminuiu na África subsaariana?
  120. Há um teste simples para determinar se uma curva elíptica tem um número infinito de soluções racionais?
  121. Pode um ciclo de Hodge ser escrito como uma soma de ciclos algébricos?
  122. Os matemáticos conseguirão libertar os poderes das equações de Navier-Stokes?
  123. O teste de Poincaré identifica esferas no espaço quadridimensional?
  124. Soluções de valor zero matematicamente interessantes da função zeta de Riemann todas tem uma forma a + bi?
  125. O Modelo Padrão de partículas repousa sobre sólidas fundações matemáticas?


 Para saber mais





Um forte abraço. E Física na Veia!
prof. Dulcidio Braz Júnior (@Dulcidio)
às 22h45





::
:: Clique e recomende este post para um amigo
::


 
  ::: O MISTÉRIO DO DESAPARECIMENTO DAS IMAGENS ... :::

Desde o post "Mais Gênios da Ciência nas Bancas" do dia 15/junho as imagens aqui do Física na Veia! não apareciam.

Na verdade, apareciam para mim mas não para os visitantes. Como eu via as imagens, acreditava que estava tudo bem, até que a Juliana/PE deixou comentário avisando do problema. A partir do comentário dela, outros visitantes alegaram que também não conseguiam ver as imagens recentes. Começava aí um grande mistério. Onde teriam ido parar os novos JPGs e GIFs?

As imagens aqui do Física na Veia! ficam hospedadas no meu domínio (fisicamoderna.com.br) e não no UOL Blog. Eu faço os posts pelo editor do UOL Blog mas subo as imagens por FTP, neste domínio.

Acontece que o provedor RANTAC que eu usava aqui na minha cidade e onde estava hospedado o meu domínio foi comprado (ou será engolido?) pelo BIG HOST. E foi aí que começou a BIG CONFUSÃO.

Foi feita a migração do domínio para o sistema do BIG HOST mas mudaram usuário/senha sem me avisar. BIG FALTA DE RESPONSABILIDADE! Para piorar tudo, não desabilitaram o acesso por FTP antigo e eu continuava subindo todo o material para um HD qualquer, num servidor qualquer, mas que não estava no ar. Como eu recebia OK do sistema avisando que o upload tinha acontecido e visualizava os arquivos no suposto servidor on line, acreditava estar enviando tudo para o lugar certo! BIG SACANAGEM!

Descobri o mistério hoje quando acessei o blog lá da escola e notei que, de fato, o último post que tinha imagens visíveis era do dia 12/junho. "Coincidentemente", a migração RANTAC-BIG HOST foi feita no dia 14/junho. E o problema com as imagens estava acontecendo exatamente a partir desta data de transição. Elementar meu caro Watson!

Liquei no 0800 e, para minha sorte, falei com alguém sensato e recebi um BIG ATENDIMENTO, coisa que em outras vezes, infelizmente, não aconteceu no mesmo BIG SUPORTE. Resolvemos o BIG PROBLEMA, com BIG PACIÊNCIA. Parece que as imagens voltaram... Aguardo comentários confirmando ou deixando-me ainda mais BIG P DA VIDA com tudo isso.

Agradeço à BIG JULIANA/PE pelo primeiro aviso e à todos os outros BIG VISITANTES aqui do Física na Veia! pelas mensagens e interesse em ajudar a resolver este mistério.

Agora estou tentando ligar novamente no 0800 deste BIG PROVEDOR para buscar solução para outro BIG PROBLEMA: todos os e-mails a mim enviados deste 14/junho sob o domínio fisicamoderna.com.br não chegaram! A BIG MIGRAÇÃO foi mesmo BIG CATÁSTRÓFICA! O novo servidor SMPT/POP3 bem como novas senhas a mim passados não funcionam! Estou BIG "FELIZ"! Dá para imaginar? Sem contar que o acesso à internet via rádio, que passou a ser feito pelo mesmo BIG SERVIÇO, funciona mal e porcamente. Cheguei a ficar 48h sem acesso e sem BIG SUPORTE, o que prejudicou a atualização deste blog. Só que agora o telefone toca, toca... e ninguém atende! E eles divulgam no site que o suporte é 24X7! BIG EMBROMATION!

Vamos lá... vou tentar mais um pouco ... Mas confesso, estou à beira de uma BIG MIGRAÇÃO de provedor, desta vez para onde eu escolher ir e não para onde me levarem. Comento depois o que rolou ...

BIG ABRAÇOS!


::: UPGRADE [01/07/2005] - 21h45min
Consegui, finalmente, suporte via chat. O "0800" 24X7 não atendeu mesmo. Reconfigurei o servidor de e-mail e baixei 191 mensagens "presas" no servidor. Algumas de extrema relevância, como solicitações de detalhes do meu projeto de ensino de Física Moderna e sobre o meu livro e um convite muito especial do prof. Paulo Henrique N. Lima, presidente da APROFI (Asociação Paulista de Professores de Física) - www.aprofi.org, para proferir palesta no "Seminário Sobre Ensino de Física" que será realizado em 6 de agosto no CEU (Centro de Extensão Universitária) - www.ceu.org.br. Espero que ainda dê tempo de entrar na programação oficial. De qualquer forma, assim como já o fiz em 2004, quando da primeira versão deste evento, lá estarei como participante deste importante seminário.





Um forte abraço. E Física na Veia!
prof. Dulcidio Braz Júnior (@Dulcidio)
às 17h54





::
:: Clique e recomende este post para um amigo
::


 
  ::: FÍSICA, FUTEBOL E PAGODE :::

UOL

Adriano cabeceia e marca o quarto gol do Brasil contra a Argentina 

Brasil X Argentina. Final da Copa da Confederações. Vencemos. Melhor, convencemos. E lavamos a alma!

Pra cobrar com juros o tango que dançamos nos braços (ou seriam pés?) da seleção argentina no último jogo pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2006, desta vez fizemos os argentinos dançarem um bom e estonteante pagode verde-amarelo em plena Alemanha.

Todos estávamos apreensivos e imaginando uma partida dura, que poderia ter prorrogação e até mesmo terminar nas amargurantes cobranças de penalidades. Mas até que foi fácil. É só jogar bola que a coisa funciona! Simples, desde que a bola é redonda!

Para ficar melhor, só falta o Tricolor(*) classificar para a final da Copa Libertadores contra o River logo mais!

::: UM POUCO DE FÍSICA NO FUTEBOL   

Aproveitando o clima futebolístico de hoje, lanço uma questão: dá para estimar fisicamente a dificuldade que um goleiro tem de defender uma penalidade máxima?

Dá sim. Basta calcular o tempo médio gasto pela bola para percorrer a distância entre a marca do pênalti e a linha do gol. É exatamente este o tempo que o goleiro tem para reagir, ou seja, tomar a decisão entre ficar parado ou pular para um dos dois lados. Vamos fazer esta continha?

Veja a figura acima que representa a vista superior da área do goleiro de um campo de futebol. De acordo com as regras do futebol, a marca P do pênalti fica a exatos 11 m da linha do gol, distância medida na mediatriz do segmento de reta que une as traves (verticais) aqui designadas por AB e separadas pela distância de 7,32 m. Assim, AB = 7,32 mPM = 11,00 m.

Se o cobrador chutar a bola rasteira, bem no meio do gol, ela percorre uma distância mínima DSmin = PM = 11,00 m. Se cobrar rasteira num dos cantos, percorre uma distância máxima DSmáx = PA = PB de valor ainda desconhecido e que vamos calcular. Usaremos os triângulos retângulos DPAM ou DPBM dos quais conhecendo os catetos PM = 11,00AM = BM =  7,32/2 = 3,66 m. Pelo Teorema de Pitágoras escrevemos:

AM2 + PM2 = PA2 e, de forma equivalente,  BM2 + PM2 = PB2 

Assim:

AM2 + PM2 = PA2
3,662 + 112 = PA2
13,39 + 121 = PA2
133,39 = PA2
PA = PB = 11,59  m

Concluímos que, para um chute rasteiro, A distância percorrida pela bola na cobrança de um pênalti deve variar entre DSmin = PM = 11,00 m DSmáx = PA = PB = 11,59 m.

Considerando que a bola parta após o chute com velocidade V e percorra uma distância DS num intervalo de tempo Dt,teremos:

 

DtR é o tempo de reação do goleiro, ou seja, o tempo que a bola leva para viajar entre a marca P do pênalti e a linha do gol.

É o DtR que pretendemos calcular e, para tanto, vamos supor uma cobrança de pênalti com velocidade V = 90 km/h (ou 90/3,6 = 25 m/s) para  distâncias que já sabemos que variam entre 11,00 m e 11, 59 m.  Assim obteremos o intervalo de valores possíveis de DtR. Veja: 

 

O goleiro tem algo entre 0,44 s e 0, 46 s para defender um pênalti rasteiro! Muito pouco, não? Eu diria que é praticamente impossível esperar pela cobrança para decidir o que fazer, para que canto pular. O goleiro tem que tomar a decisão antes do chute, escolher entre ficar parado no meio do gol ou escolher um canto e pular. Caso contrário, antes de pensar já levou gol.

A Física prova que quem diz que cobrança de penalidade é loteria não está tão errado. O goleiro tem que "sortear" sua decisão antes da cobrança e, neste aspecto, o fator sorte conta e muito. O resto é competência, lógico.


(*) Upgrade - 23h40min
  Acabou o jogo da Libertadores. E deu Tricolor!!!

Para saber mais

  • Confira no site do INMETRO dados oficiais (medidas) sobre o campo e a bola de futebol


Já publicado aqui no Física na Veia!





Um forte abraço. E Física na Veia!
prof. Dulcidio Braz Júnior (@Dulcidio)
às 19h12





::
:: Clique e recomende este post para um amigo
::


 
  ::: MICRO-MACRO :::

Marcelo Gleiser é físico, brasileiro, e professor de Física e Astronomia do Dartmouth College (nos Estados Unidos). Tornou-se bastante conhecido do público leigo brasileiro por escrever artigos de divulgação científica.

Odiado por uns, adorado por outros, o que realmente interessa é que ele consegue escrever "fácil", de uma forma que qualquer um pode começar a entender e, consequentemente, gostar de Física. Ele já lançou  os livros "A Dança do Universo" (1997), Retalhos Cósmicos" (1999) e "O Fim da Terra e do Céu" (2001), todos pela Editora Companhia das Letras. É também o coordenador da imperdível coleção Imortais da Ciência publicada pela Odysseus Editora

Seu mais recente trabalho editado pela Publifolha é Micro-macro, uma coletânea de textos publicados na coluna semanal de mesmo nome do jornal Folha de São Paulo entre 1999 e 2004 onde ele aborda temas da Física clássica a moderna, sempre explorando as idéias, sem formulações matemáticas. É a Física no seu estado mais puro, algumas vezes acompanhada de idéias de outras áreas do conhecimento humano. Para quem gosta de ler sobre Física e não quer saber de formulinhas, é um prato cheio!


Para saber mais

  • Visite a homepage do Marcelo Gleiser no Dartmouth College
  • Artigo da Folha de São Paulo com os principais momentos da sabatina com Marcelo Gleiser, evento realizado no auditório da Folha de São Paulo no dia 28 de junho.




Um forte abraço. E Física na Veia!
prof. Dulcidio Braz Júnior (@Dulcidio)
às 17h56





::
:: Clique e recomende este post para um amigo
::


 
  ::: TRÊS PLANETAS AO CAIR DA TARDE :::

Foto digital: Gabriel Renato Freitas de Marin 

Cair da tarde de 26 de junho aqui na minha cidade. Em
destaque, três planetas: Saturno (1), Vênus (2) e Mercúrio (3) 
 

A fotomontagem acima, feita por mim, mostra três planetas visíveis ao cair da tarde do último dia 26 de junho de 2005. Mas a belíssima foto digital onde podemos ver as luzes da nossa São João da Boa Vista por volta das 19 h foi conseguida pelo meu aluno Gabriel Renato Freitas de Marin(1) da terceira série do ensino médio.

Gabriel capturou os fótons(2) com o melhor do espetáculo pois, como pode ser observado na foto, neste dia 26 de junho, os planetas Vênus e Mercúrio (2 e 3) estavam muito próximos visualmente. E, também por "perto", estava outro planeta, Saturno, o "senhor dos anéis"(3). Uma coincidência cósmica e tanto congelada no CCD(4) da câmera fotográfica digital!

Nos próximos dias o espetáculo ainda poderá ser vislumbrado, logo depois que o Sol se por, do lado oeste. Mas Vênus e Mercúrio não estarão mais tão "juntinhos" e vão sofrer uma gradativa separação. 

Eu adorei o trabalho do Gabriel! E você? Deixe seus comentários.

E, lanço uma pergunta: será que estes planeta estavam mesmo tão perto? Se quiser saber a resposta e ver mais fotos do Gabriel e simulações deste evento que fiz no computador, clique aqui.


(1) Gabriel é filho dos meus grandes amigos Ronaldo e Zeza e irmão mais novo da querida Marcela. Juntos eles são os Marin, uma talentosa família que transita pela arte e pela ciência com muita naturalidade. Eles são responsáveis pelo Grupo de Teatro Cena IV que atualmente está em cartaz com "Romeu & Julieta", de W. Shakespeare. Neste belíssimo projeto de teatro para jovens, Gabriel faz o Romeu.  
(2) Fóton é o nome que se dá para o quantum ou partícula de luz.
(3) Embora Júpiter, Saturno, Urano e Netuno, os quatro gigantes gasosos do Sistema Solar, tenham sistema de anéis, os mais brilhantes e espetaculares são os anéis de Saturno.
(4) CCD (do inglês Charged Coupled Device, ou Dispositivo de Carga Acoplada) é um conjunto de sensores fotoelétricos (pixels), sensíveis à luz, responsáveis pela captura dos fótons e pela formação da imagem digital. Eles se baseiam no Efeito Fotoelétrico, brilhantemente explicado por Albert Einstein num dos seus marcantes artigos de 1905, o segundo Ano Miraculoso da Física. 


Já publicado aqui no Fìsica na Veia!





Um forte abraço. E Física na Veia!
prof. Dulcidio Braz Júnior (@Dulcidio)
às 22h04





::
:: Clique e recomende este post para um amigo
::


 
  ::: NA TV :::

 foto do celular

Papo gostoso sobre o Ano Mundial da Física no Região 2000

Participei hoje do programa Região 2000 veiculado para São João da Boa Vista e toda a região pela TV União, emissora da Rede Mundial de Televisão.

O programa apresentado por Luiz Magalhães vai ao ar de segunda a sexta em duas edições (12h30min e 22h30min), trazendo sempre um entrevistado para falar dos mais diversos assuntos que vão de política à religião, passando por saúde, educação, arte, dentre tantos.

Desta vez o assunto não poderia ser outro: a Física e o seu Ano Mundial. Conversamos sobre Eintein, falamos do meu livro Tópicos de Física Moderna, do meu trabalho com ensino de Física e Astronomia, sobre este blog e sobre Física em geral. Foi muito bacana. Nada com o Ano Mundial da Física para colocá-la nas mais diversas pautas, em todas as mídias. 





Um forte abraço. E Física na Veia!
prof. Dulcidio Braz Júnior (@Dulcidio)
às 18h10





::
:: Clique e recomende este post para um amigo
::


 
  ::: EINSTEIN NA MÍDIA :::

Einstein nunca esteve tão presente na mídia. De carona, a Física! Eu só posso dizer que estou adorando isso! Afinal, nada como um Ano Mundial da Física!

Hoje, domingo, 26 de junho, o jornal O Globo Globo está publicando na sessão Educação artigos especiais sobre Einstein, sobre Física, mercado de trabalho para os físicos... Vale a pena dar uma olhada no site. Para ter acesso ao material on line é preciso ser cadastrado. Se ainda não é cadastrado, não desanime. Fazer o cadastro é simples e gratuito.

Quem me deu a dica foi a amiga Alessandra Carvalho, visitante assídua do Física na Veia!, muito interessada em divulgação científica e que tem o seu blog em karapana.zip.net.

Agradeço a Ale e passo a bola adiante. Esse é o verdadeiro espírito do Física na Veia!: C O M P A R T I L H A R !


Já publicado aqui no Física na Veia!





Um forte abraço. E Física na Veia!
prof. Dulcidio Braz Júnior (@Dulcidio)
às 19h26





::
:: Clique e recomende este post para um amigo
::


 
  ::: TRENA ESPACIAL :::


Como não existe uma trena astronômica, podemos usar
as leis da mecânica para encontrar distâncias entre astros

Você já se perguntou como é que os astrônomos podem medir a que distância r um planeta orbita uma estrela?

Como não existe uma trena astronômica, em alguns casos é possível determinar tal distância usando as leis da mecânica. Basta para isso saber quanto tempo T o planeta demora para dar uma volta ao redor da estrela de massa M conhecida.

Parece complicado a princípio, não? Mas não é. Dá para fazer isso, com muito boa aproximação, com a Física de colégio. Vou mostrar como isso é possível usando como exemplo o recém descoberto planeta extrasolar orbitando a estrela Gliese 876 (veja os dois últimos posts). Acompanhe o raciocínio a seguir.

Partimos da Lei da Gravitação Universal de Isaac Newton (1643-1727):

Ela nos permite calcular a força F de atração gravitacional entre dois corpos de massas M e m separados pela distância r. G é uma constante de proporcionalidade, conhecida como Constante Universal da Gravitação, e que tem valor 6,67.10-11 em unidades do S.I. - Sistema Internacional(*). Vamos supor que o planeta de massa m orbita a estrela Gliese 876 de massa M a uma distância média r (que é o que queremos calcular).

A estrela atrai o planeta bem como o planeta atrai a estrela, com força F. Esta força F é a mantenedora da órbita que, para simplificar, vamos supor perfeitamente circular. Assim, a força F puxa o planeta para o centro da estrela (centro da órbita), impedindo-o de escapar para o espaço. Logo, F é a resultante centrípeta RC, que pode ser expressa por:

Na expressão acima, m é a massa do planeta e r o seu raio orbital, como já comentamos anteriormente. V é a sua velocidade orbital, ou seja, a velocidade com que o planeta percorre a sua órbita ao redor da estrela.

Igualando a expressão da resultante centrípeta RC com a expressão da força F (da Lei da Gravitação Universal) teremos:

Lembrando que a velocidade orbital V do planeta pode ser escrita como V = w.r em termos da sua velocidade angular w, teremos:

O tempo para o planeta dar uma volta ao redor da estrela chamamos de período T. A velocidade angular w relaciona-se com o período T pela expressão w= 2p/T. Assim:

Isolando T2 em função de r3 chegamos a:

Note que "o quadrado do período (T²) é proporcional ao cubo do raio orbital (r³)". Isso nada mais é que a Terceira Lei de Johannes Kepler (1571-1630) deduzida para uma órbita circular (**).

Repare ainda que a constante de proporcionalidade entre T2 e r3 depende apenas da massa do corpo central da órbita (massa M da estrela). Assim, se conhecemos T e M, podemos facilmente calcular r! É exatamente o que faremos aqui.

A estrela Gliese 876 já é conhecida dos astrônomos que sabem tratar-se de uma anã vermelha, com cerca de 1/3 da massa do nosso Sol que é de aproximadamente 2.1030 kg. Logo, Gliese 876 tem massa @ 6,67.1029 kg. O período da órbita do novo planeta foi medido pelos astrônomos que obtiveram valor aproximadamente T = 1,93 dia. Lembrando que cada dia terrestre tem 24 h e que cada hora tem 3.600 s, então T = 1,93 x 24 x 3.600, ou seja, T = 166.752 s.

Substituindo estes valores de M e T na Segunda Lei de Kepler deduzida logo acima teremos:

Encontramos um valor de r @ 3,14.109 m, ou seja, r @ 3,14.106 km. O planeta orbita a estrela a uma distância de "apenas" um pouco mais de 3 milhões de quilômetros. Pode parecer muito mas a Terra orbita o Sol a uma distância média de aproximadamente 150 milhões de quilômetros. Mercúrio, o planeta mais próximo ao Sol no nosso sistema planetário, orbita a nossa estrela principal a uma distância média de 58 milhões de quilômetros. Em termos astronômicos, 3 milhões de quilômetros é realmente pouco.

Trocando em miúdos, este planeta está praticamente "colado" na sua estrela. Da Lei da Gravitação Universal, sabemos que F cresce com a diminuição de r.  Logo, o planeta deve receber da estrela um puxão gravitacional muito forte. Para não cair nela, a sua velocidade orbital V deve ser bastante grande, o que explica o fato do planeta dar uma volta na estrela em muito pouco tempo, ou seja, em menos que 48 h.  

 


 

(*) Sistema Internacional de Unidades é o sistema padrão mundial de unidades de medida e tem como unidades fundamentais o metro (para comprimento), o quilograma (para massa) e o segundo (para tempo).
(**) Kepler enunciou esta lei originalmente para órbitas elípticas dos primeiros cinco planetas do Sistema Solar conhecidos na sua época.

 


 

Já publicado no Física na Veia!





Um forte abraço. E Física na Veia!
prof. Dulcidio Braz Júnior (@Dulcidio)
às 11h55





::
:: Clique e recomende este post para um amigo
::


 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]  
 
 
 



Dulcidio Braz Jr
Físico/Professor, 49 anos

São João da Boa Vista
São Paulo/Brasil
  visitante(s) on line agora
Física na Veia!, um Blog Legal do UOL!
Clique e assine

Busca aqui no Física na Veia!
 
 

Clique para conhecer meu livro de Física Moderna
Sobre Física, você diria que:
Adora
Gosta, mas tem muita dificuldade em aprender
Não gosta, mas reconhece que é importante
Não gosta e acha bobagem
Odeia
Votar Ver resultado parcial





  ESPECIAIS TEMÁTICOS








Clique aqui e dê sua nota para o Física na Veia

Clique aqui e indique o Física na Veia para os amigos!





Add to Technorati Favorites